Além do DNA

“Um dos elementos-chave para o progresso científico é o intercâmbio de informações entre pesquisadores”, as palavras de Carlos Menck, presidente da Sociedade Brasileira de Genética, refletem a importância de eventos com o 57° Congresso Brasileiro de Genética, do qual participou a professora e coordenadora do curso de Biotecnologia , Ana Cristina da Palma Camargo, enviada pelo Bandeirantes.

O evento aconteceu entre os dias 30 de agosto e 02 de setembro, e contou com a participação de grandes cientistas como o vencedor do Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina de 1978, Dr. Werner Arber e do presidente da Fundação Butantan, Willy Beçak e teve como tema “Manipulando o DNA: 4 décadas rompendo fronteiras”.

Além de assistir a palestras, a professora participou de cursos e oficinas que trabalharam tanto a área de pesquisa científica quanto a de ensino da genética nas escolas. A importância do livro didático como uma ferramenta e não um dogma, e a relevância da contextualização histórica da ciência foram dois pontos levantados pelo professor José Mariano Amabis que chamaram atenção de Ana Cristina.

Assim que voltou de viagem, a professora dividiu os novos conhecimentos com os alunos. “Percebi, durante o Congresso, que o pessoal do Biotec já tem condições de entender toda a linguagem científica e os conceitos utilizados na pesquisa de ponta aqui no Brasil”, disse a professora. Com certeza, não faltarão novidades para serem discutidas no curso.