Contraponto: Alimentos Transgênicos

Fome no mundo? Produção de alimento? Cana de açúcar mais resistente à pragas? Arroz com betacaroteno? Tomate com maior teor de licopeno? Investimento em pesquisas? Venda de sementes? E o pequeno produtor?

monsanto 1

Essas foram algumas das questões levantadas pelos alunos do Projeto Biotecnologia que, após conhecer as técnicas de transgenia, suas aplicações e implicações éticas, visitaram a empresa Monsanto, localizada no Tecnopark, em Campinas.

logo

Recebidos por uma equipe multidisciplinar e, partindo das normas de segurança do trabalho e aos visitantes, os alunos vivenciaram um pouco da rotina da empresa, seus princípios e valores, projetos em desenvolvimento, áreas de atuação e filosofia de trabalho.

Tendo contato com a imagem polêmica da Monsanto, divulgada em diferentes mídias, os alunos questionaram diversos aspectos da prática empresarial, o que foi motivo de orgulho aos professores por demonstrar o pensamento crítico sobre a técnica. Desigualdade, Sustentabilidade e Marketing foram alguns dos temas que não faltaram no debate, considerado maduro e estimulante pelos pesquisadores.

A atividade também incluiu uma visita ao laboratório de pesquisa e a observação das etapas de desenvolvimento de produtos transgênicos, como a cana de açúcar. Nesse momento, as perguntas e debates estavam relacionadas à metodologia.

monsanto

Ao final, uma confraternização com comidinhas e guloseimas (transgênicas?) encerrou o encontro promovendo o contato mais direto entre os alunos e os pesquisadores. Como não poderia deixar de ser, as perguntas continuaram…. agora o foco era a formação profissional.

Poderíamos considerar as atividades do dia encerradas de forma muito produtiva, não fosse o longo caminho de Campinas a São Paulo, que se torna ainda maior em uma sexta-feira à tarde…. A discussão continuou no ônibus!

Comparações entre a pesquisa básica realizada nas Universidades e a pesquisa para desenvolvimento de produtos, divulgação dos resultados de trabalho, patentes, investimentos foram inevitáveis.

As perguntas e dúvidas que ainda sobraram continuaram a ser discutidas em uma palestra sobre os aspectos econômicos e sociais sobre o mesmo tema, ministrada pela profa. Regina Mara da Fonseca. Partindo da pergunta “Do ponto de vista econômico, qual a sua opinião sobre os alimentos transgênicos?” e das respostas compartilhadas pelo app Padlet, a discussão abordou a fome e o desafio da produção de alimentos, segurança e soberania alimentar, legislação, rotulagem dos produtos, entre outros, em uma perspectiva reflexiva.

1

3

Assim, com esses contrapontos, só nos resta perguntar de novo….

Fome no mundo? Produção de alimento? Cana de açúcar mais resistente à pragas? Arroz com betacaroteno? Tomate com maior teor de licopeno? Investimento em pesquisas? Venda de sementes? E o pequeno produtor?